segunda-feira, 30 de janeiro de 2006





posted by saturnine | 22:47 | 4 Comentários


---------------------------------------------------------------------------------------------------------------

quarta-feira, 25 de janeiro de 2006




song of the rats leaving the sinking ship *



quando eu morrer
haverá um festim

um a um
comerão os ratos
os ossos
os restos

da minha ausência.















-------------------------------------
* American Music Club



Etiquetas:


posted by saturnine | 03:52 | 3 Comentários


---------------------------------------------------------------------------------------------------------------



the mood:


We are two mariners
Our ships' sole survivors
In this belly of a whale

Its ribs are ceiling beams
Its guts are carpeting
I guess we have some time to kill

You may not remember me
I was a child of three
And you, a lad of eighteen

But I remember you
And I will relate to you
How our histories interweave

At the time you were
A rake and a roustabout
Spending all your money
On the whores and hounds
Oh Ohhhhh

You had a charming air
All cheap and debonair
My widowed mother found so sweet

And so she took you in
Her sheets still warm with him
Now filled with filth and foul disease

As time wore on you proved
A debt-ridden drunken mess
Leaving my mother
A poor consumptive wretch
Oh Ohhhhh

And then you disappeared
Your gambling arrears
The only thing you left behind

And then the magistrate
Reclaimed our small estate
And my poor mother lost her mind

Then one day, in spring
My dear sweet mother died
But before she did
I took her hand as she, dying, cried:
Oh Ohhhhh

"Find him, bind him
Tie him to a pole and break
His fingers to splinters
Drag him to a hole until he
Wakes up naked
Clawing at the ceiling
Of his grave
*sigh*"

It took me fifteen years
To swallow all my tears
Among the urchins in the street

Until a priory
Took pity and hired me
To keep their vestry nice and neat

But never once in the employ
Of these holy men
Did I ever, once, turn my mind
From the thought of revenge
Oh Ohhhhh

One night I overheard
The prior exchanging words
With a penitent whaler from the sea

The captain of his ship
Who matched you toe to tip
Was known for a wanton cruelty

The following day
I shipped to sea
With a privateer

And in the whistle
Of the wind
I could almost hear...
Oh Ohhhhh

"Find him, bind him
Tie him to a pole and break
His fingers to splinters
Drag him to a hole until he
Wakes up naked
Clawing at the ceiling
Of his grave

"There is one thing I must say to you
As you sail across the sea
Always, your mother will watch over you
As you avenge this wicked deed"

[haunting, sailor-esque musical interlude lead by mandolin, accordion and tuba]

And then that fateful night
We had you in our sight
After twenty months at sea

Your starboard flank abeam
I was getting my muskets clean
When came this rumbling from beneath

The ocean shook
The sky went black
And the captain quailed

And before us grew
The angry jaws
Of a giant whale

[instrumental noise]
oh ohhhhhhhhhh
[screaming]
ohhhhh
[screaming]

Don't know how I survived
The crew all was chewed alive
I must have slipped between his teeth

But, oh! What providence!
What divine intelligence!
That you should survive
As well as me

It gives my heart
Great joy
To see your eyes fill with fear

So lean in close
And I will whisper
The last words you'll hear
Ohh Ohhhhh



The Decemberists | The Mariner's Revenge Song





Etiquetas: ,


posted by saturnine | 03:25 | 3 Comentários


---------------------------------------------------------------------------------------------------------------

domingo, 22 de janeiro de 2006




change your taste in men *




tantos anos de tentativas de compreender as pessoas, e afinal é isto.






© www.garfield.com







---------------------------------
* Placebo



Etiquetas: ,


posted by saturnine | 13:44 | 2 Comentários


---------------------------------------------------------------------------------------------------------------



the mood


o melhor conselho que já recebi foi "tens que ensinar essa pele a usar a cabeça". há aprendizagens difíceis. há bocados de pele que doem a cada manhã, feridos pela nudez da primeira luz. e não aprendo:



no it's not going to stop
til you wise up


Aimee Mann | Wise Up (Magnolia OST)



Etiquetas: , ,


posted by saturnine | 01:08 | 3 Comentários


---------------------------------------------------------------------------------------------------------------

quinta-feira, 19 de janeiro de 2006




current mood:





people look up. and when it rains, it pours.
(you're the night, Lilah)





Etiquetas: , ,


posted by saturnine | 00:46 | 1 Comentários


---------------------------------------------------------------------------------------------------------------

quarta-feira, 18 de janeiro de 2006








já anda por aí o nº 8 da Águas Furtadas. não a deixem passar ao lado.
com poemas de Affonso Romano de Sant'Anna, Margarida Ferra e João Luís Barreto Guimarães, inclui também uma tradução inédita de "The Book of Ahania", de William Blake, da responsabilidade de Manuel Portela, e as primeiras traduções para português da poeta iraniana Forugh Farrokhzad e do poeta de língua ladina Moshe Ha-Elion. contos de Paulinho Assunção, Valério Romão, António Tavares Lopes e a estreia surpreendente de um jovem promissor: Lourenço Bray. uma peça de teatro inédita de Regina Guimarães e Saguenail e um extraordinário ensaio de Jorge Mantas sobre Marcel
Proust. isto tudo para além de múltiplos trabalhos em diferentes áreas das artes visuais e ainda um CD com obras de compositores portugueses contemporâneos. a não perder.




para mais informações sobre a distribuição da revista, contactar o Rui Amaral.



Etiquetas:


posted by saturnine | 23:42 | 4 Comentários


---------------------------------------------------------------------------------------------------------------

terça-feira, 17 de janeiro de 2006




driving down the pitch black road *



sábado. são três da manhã, a estrada sem ninguém, Svefn-g-englar a atravessar-me como uma flor de estiletes, dói-me a noite inteira, e sei apenas que não queria regressar a casa.












____________________________
* Morphine



Etiquetas: , ,


posted by saturnine | 22:53 | 1 Comentários


---------------------------------------------------------------------------------------------------------------



(...).


quando não estás, fumo cigarros, na falta de outros gestos.



Etiquetas: ,


posted by saturnine | 22:40 | 1 Comentários


---------------------------------------------------------------------------------------------------------------



oh boy oh boy oh boy (bugger! bugger! bugger!)


We went out one night
Everything went right
We got something started
It was outta sight
We had such a good time
Hey! Why didn't you call me?
I thought I'd see you again

Bt the phone I wait
String into space
Thinking about our first kiss
Out on our first date
We had such a good time
Hey! Why didn't you call me?
I thought I'd see you again

Why don't you call me again?
And I'm gonna ask
When I see you again
Thought you would be my man my lover my friend
I never thought it would end so quickly
It would end

I've resorted to
Hanging up on you
I know you know it's me
How else will I talk to you
We had such a good time
Hey! Why didn't you call me?
I thought I'd see you again

Why don't you call me again?
And I'm gonna ask
When I see you again
Thought you would be my man my lover my friend
I never thought it would end so quickly
We had such a good time
Hey! Why didn't you call me?
I thought I'd see you
I thought I'd see you
I thought I'd see you again



Macy Gray | Why didn't you call me



:)





Etiquetas:


posted by saturnine | 13:17 | 3 Comentários


---------------------------------------------------------------------------------------------------------------



(...)







(quando não ligas, jogo Diamond Mine toda a noite.)



Etiquetas:


posted by saturnine | 01:38 | 0 Comentários


---------------------------------------------------------------------------------------------------------------

quarta-feira, 11 de janeiro de 2006




In the mood for love







yes, I am.





Etiquetas: ,


posted by saturnine | 22:31 | 4 Comentários


---------------------------------------------------------------------------------------------------------------

terça-feira, 10 de janeiro de 2006




novas resoluções
consumir em conjunto com:




Procelária

É vista quando há vento e grande vaga
Ela faz o ninho no rolar da fúria
E voa firme e certa como bala

As suas asas empresta à tempestade
Quando os leões do mar rugem nas grutas
Sobre os abismos passa e vai em frente

Ela não busca a rocha o cabo o cais
Mas faz da insegurança a sua força
E do risco de morrer seu alimento

Por isso me parece a imagem justa
Para quem vive e canta no mau tempo.


Sophia de Mello Breyner Andresen



+



Echoes

Overhead the albatross hangs motionless upon the air
And deep beneath the rolling waves in labyrinths of coral caves
The echo of a distant tide
Comes willowing across the sand
And everything is green and submarine
And no one showed us to the land
And no one knows the wheres or whys
But something stirs and
Something tries
And starts to climb towards the light
Strangers passing in the street
By chance two separate glances meet
And I am you and what I see is me
And do I take you by the hand
And lead you through the land
And help me understand the best I can
And no one calls us to the land
And no one crosses there alive
And no one speaks
And no one tries
And no one flies around the sun
And now this is the day you fall
Upon my waking eyes
Inviting and inciting me to rise
And through the window in the wall
Comes streamin in on sunlight wings
A million bright ambassadors of morning
And no one sings me lullabies
And no one makes me close my eyes
So I throw the windows wide
And call to you across the sky.


Pink Floyd



Etiquetas: , ,


posted by saturnine | 01:11 | 5 Comentários


---------------------------------------------------------------------------------------------------------------

segunda-feira, 9 de janeiro de 2006




a intacta ferida


a noite
é uma pedra negra
o peito aberto
uma estrada
que ninguém trilha





Etiquetas: ,


posted by saturnine | 02:54 | 3 Comentários


---------------------------------------------------------------------------------------------------------------

sábado, 7 de janeiro de 2006




think of me as place














© lbs | 2005





Etiquetas: ,


posted by saturnine | 23:42 | 0 Comentários


---------------------------------------------------------------------------------------------------------------



~


és tu a manhã

a penumbra diluída
junto às portas
porque é sempre excessiva
a primeira luz
dentro do quarto.


os corpos conhecem
os contornos silenciosos
das paredes

e um outro nome me chama
onde tu não estás


bastante é só
a certeza
de que um braço me acharia
acaso me demorasse
no meio das sombras
mais que meia-hora.





Etiquetas: ,


posted by saturnine | 03:01 | 0 Comentários


---------------------------------------------------------------------------------------------------------------

sexta-feira, 6 de janeiro de 2006




###



hoje é um dia reservado ao veneno
e às pequeninas coisas
*


como os objectos que habitam
os lugares marginais do chão
as beatas e as pedras
a lama e os passos
ou um bilhete
que cai de um bolso
distraído
porque as palavras
já não valem
a pena.







* versos de António José Forte





Etiquetas:


posted by saturnine | 22:33 | 0 Comentários


---------------------------------------------------------------------------------------------------------------



1 de janeiro de 2006



[7h00]



receber assim o ano novo, ainda tão despreparada para a luz.




.....................................................................


«Uma lentidão, uma calma, uma quase indolência parece misturar-se ou acolher-se, como matéria comum, nas folhas das árvores, na neblina que a manhã faz subir do interior da terra, no azul das águas e no azul do céu. Depois da vertigem do período festivo, que alguns livros dizem ser de recolhimento e reflexão mas que, na prática, é feito sobretudo de velocidade e vertigem, é como se tudo regressasse por algum tempo ao que sempre ambicionámos: a essa lentidão que nos aproxima das coisas simples do mundo, as únicas.»


© jcb



Etiquetas: , ,


posted by saturnine | 16:20 | 0 Comentários


---------------------------------------------------------------------------------------------------------------



absolut disappointment:







the contradiction
of what I expected you to be
and what
you really
are.













holding on to new year's revolutions.



Etiquetas: ,


posted by saturnine | 00:47 | 0 Comentários


---------------------------------------------------------------------------------------------------------------

segunda-feira, 2 de janeiro de 2006




enquanto isso


enquanto ganho novamente estômago para os filhos da puta, lá me convenci a inserir o sistema de comentários do Blogger. dentro em breve, portanto, o sistema do BackBlog será removido. os comentários deixados até aqui não serão eliminados, apenas deixarão de estar visíveis.



Etiquetas: ,


posted by saturnine | 12:02 | 2 Comentários


---------------------------------------------------------------------------------------------------------------

domingo, 1 de janeiro de 2006




constatação e resolução de ano novo


voltamos sempre aos mesmos lugares do medo. nunca mais festejo nada num lugar de onde não possa vir-me embora a meio.


...


There comes a time when you swim or sink
So I jumped in the drink
Cuz I couldn't make myself clear

Maybe I wrote in invisible ink
Oh I've tried to think
How I could have made it appear

But another illustration is wasted
Cuz the results are the same
I feel like a ghost who's trying to move your hands
over some ouija board in the hopes I can spell out my name

What some take for magic at first glance
Is just sleight of hand depending on what you believe

Something gets lost when you translate
It's hard to keep straight
Perspective is everything

And I know now which is which and what angle I oughta look at it from
I suppose I should be happy to be misread
Better be that than some of the other things I have become


But nobody wants to hear this tale
The plot is clichéd, the jokes are stale
And baby we've all heard it all before
Oh I could get specific but
Nobody needs a catalog
With details of love I can't sell anymore

And aside from that, this chain of reaction,
baby, is losing a link
Though I'd hope you'd know what I tried to tell you
And if you don't I could draw you a picture in invisible ink


But nobody wants to hear this tale
The plot is clichéd, the jokes are stale
And baby we've all heard it all before
Oh I could get specific but
Nobody needs a catalog
With details of love I can't sell anymore


Aimee Mann | Invisible Ink





Etiquetas: , ,


posted by saturnine | 13:38 | 1 Comentários


---------------------------------------------------------------------------------------------------------------



people are tricky, you can't afford to show
anything risky, anything they don't know
the moment you try, you kiss it goodbye





Etiquetas: ,


posted by saturnine | 05:29 | 0 Comentários


---------------------------------------------------------------------------------------------------------------

spot player special




"us people are just poems"
[ani difranco]


*

calamity.spot[at]gmail.com



~*. through the looking glass .*~




little black spot | portfolio
Baucis & Philemon | tea for two
os dias do minotauro | against demons
menina tangerina | citrus reticulata deliciosa
the woman who could not live with her faulty heart | work in progress
pale blue dot | sala de exposições
o rosto de deus | fairy tales








---------------------------------------------------------------------------------------------------------------


~*. rearview mirror .*~


Maio 2003 . Junho 2003 . Julho 2003 . Agosto 2003 . Setembro 2003 . Outubro 2003 . Novembro 2003 . Dezembro 2003 . Janeiro 2004 . Fevereiro 2004 . Março 2004 . Abril 2004 . Maio 2004 . Junho 2004 . Julho 2004 . Agosto 2004 . Setembro 2004 . Outubro 2004 . Novembro 2004 . Dezembro 2004 . Janeiro 2005 . Fevereiro 2005 . Março 2005 . Abril 2005 . Maio 2005 . Junho 2005 . Julho 2005 . Agosto 2005 . Setembro 2005 . Outubro 2005 . Novembro 2005 . Dezembro 2005 . Janeiro 2006 . Fevereiro 2006 . Março 2006 . Abril 2006 . Maio 2006 . Junho 2006 . Julho 2006 . Agosto 2006 . Setembro 2006 . Outubro 2006 . Novembro 2006 . Dezembro 2006 . Janeiro 2007 . Fevereiro 2007 . Março 2007 . Abril 2007 . Maio 2007 . Junho 2007 . Julho 2007 . Agosto 2007 . Setembro 2007 . Outubro 2007 . Novembro 2007 . Dezembro 2007 . Janeiro 2008 . Fevereiro 2008 . Março 2008 . Abril 2008 . Maio 2008 . Junho 2008 . Julho 2008 . Agosto 2008 . Setembro 2008 . Outubro 2008 . Novembro 2008 . Dezembro 2008 . Janeiro 2009 . Fevereiro 2009 . Março 2009 . Abril 2009 . Maio 2009 . Junho 2009 . Julho 2009 . Agosto 2009 . Setembro 2009 . Outubro 2009 . Novembro 2009 . Dezembro 2009 . Janeiro 2010 . Fevereiro 2010 . Março 2010 . Maio 2010 . Junho 2010 . Julho 2010 . Agosto 2010 . Outubro 2010 . Novembro 2010 . Dezembro 2010 . Janeiro 2011 . Fevereiro 2011 . Março 2011 . Abril 2011 . Maio 2011 . Junho 2011 . Julho 2011 . Agosto 2011 . Setembro 2011 . Outubro 2011 . Janeiro 2012 . Fevereiro 2012 . Março 2012 . Abril 2012 . Maio 2012 . Junho 2012 . Setembro 2012 . Novembro 2012 . Dezembro 2012 . Janeiro 2013 . Janeiro 2014 .


---------------------------------------------------------------------------------------------------------------


~*. spying glass .*~


a balada do café triste . ágrafo . albergue dos danados . almanaque de ironias menores . a natureza do mal . animais domésticos . antologia do esquecimento . arquivo fantasma . a rute é estranha . as aranhas . as formigas . as pequenas estruturas do ócio . atelier de domesticação de demónios . atum bisnaga . auto-retrato . avatares de um desejo . baggio geodésico . bananafish . bibliotecário de Babel . bloodbeats . caixa-de-lata . casa de cacela . chafarica iconoclasta . coisa ruim . com a luz acesa . comboio de fantasmas . complicadíssima teia . corpo em excesso de velocidade . daily make-up . detective cantor . dias com árvores . dias felizes . e deus criou a mulher . e.g., i.e. . ein moment bitte . em busca da límpida medida . em escuta . estado civil . glooka . i kant, kant you? . imitation of life . isto é o que hoje é . last breath . livros são papéis pintados com tinta . loose lips sink ships . manuel falcão malzbender . mastiga e deita fora . meditação na pastelaria . menina limão . moro aqui . mundo imaginado . não tenho vida para isto . no meu vaso . no vazio da onda . o amor é um cão do inferno . o leitor sem qualidades . o assobio das árvores . paperback cell . pátio alfacinha . o polvo . o regabofe . o rosto de deus . o silêncio dos livros . os cavaleiros camponeses no ano mil no lago de paladru . os amigos de alex . Paris vs. New York . passeio alegre . pathos na polis . postcard blues . post secret . provas de contacto . respirar o mesmo ar . senhor palomar . she hangs brightly . some variations . tarte de rabanete . tempo dual . there is only 1 alice . tratado de metatísica . triciclo feliz . uma por rolo . um blog sobre kleist . vazio bonito . viajador


---------------------------------------------------------------------------------------------------------------


~*. the bell jar .*~



os lugares comuns: against demons . all work and no play . compêndio de vocações inúteis  .  current mood . filosofia e metafísica quotidiana . fruta esquisita menina aflita . inventário crescente de palavras mais-que-perfeitas . miles to go before I sleep . música no coração  .  música para o dia de hoje . o ponto de vista dos demónios . planos para dominar o mundo . this magic moment  .  you came on like a punch in the heart . you must believe in spring


egosfera: a infância . a minha vida dava um post . afirmações identitárias . a troubled cure for a troubled mind . april was the cruellest month . aquele canto escuro que tudo sabe . as coisas que me passam pela cabeça . fruto saturnino (conhecimento do inferno) . gotham style . mafarricar por aí . Mafia . morto amado nunca mais pára de morrer . o exílio e o reino . os diálogos imaginários . os infernos almofadados . RE: de mail . sina de mulher de bandido . the woman who could not live with her faulty heart . um lugar onde pousar a cabeça   .  correio sentimental


scriptorium: (des)considerações sobre arte . a noite . and death shall have no dominion . angularidades . bicho escala-estantes . do frio . do medo . escrever . exercícios . exercícios de anatomia . exercícios de respiração . exercícios de sobrevivência . Ítaca . lunário . mediterrânica . minimal . parágrafos mínimos . poemas . poemas mínimos . substâncias . teses, tratados e outras elocubrações quase científicas  .  um rumor no arvoredo


grandes amores: a thing of beauty is a joy forever . grandes amores . abraços . Afta . árvores . cat powa . colectânea de explicações avulsas da língua portuguesa  .  declaração de amor a um objecto . declaração de amor a uma cidade . desolação magnífica . divas e heróis . down the rabbit hole . drogas duras . drogas leves . esqueletos no armário . filmes . fotografia . geometrias . heart of darkness . ilustraçãoinício . matéria solar . mitologias . o mar . os livros . pintura . poesia . sol nascente . space is the place . the creatures inside my head . Twin Peaks . us people are just poems . verão  .  you're the night, Lilah


do quotidiano: achados imperdíveis . acidentes quotidianos e outros desastres . blogspotting . carpe diem . celebrações . declarações de emergência . diz que é uma espécie de portfolio . férias  .  greves, renúncias e outras rebeliões . isto anda tudo ligado . livro de reclamações . moleskine de viagem . níveis mínimos de suporte de vida . o existencialismo é um humanismo . só estão bem a fazer pouco


nomes: Aimee Mann . Al Berto . Albert Camus . Ana Teresa Pereira  . Bauhaus . Bismarck . Björk . Bond, James Bond . Camille Claudel . Carlos de Oliveira . Corto Maltese . Edvard Munch . Enki Bilal . Fight Club . Fiona Apple . Garfield . Giacometti . Indiana Jones . Jeff Buckley  .  Kavafis . Klimt . Kurt Halsey . Louise Bourgeois . Malcolm Lowry . Manuel de Freitas . Margaret Atwood . Marguerite Duras . Max Payne . Mia Couto . Monty Python . Nick Drake . Patrick Wolf  .  Sophia de Mello Breyner Andresen . Sylvia Plath . Tarantino . The National . Tim Burton


os outros: a natureza do mal . amigos . dedicatórias . em busca da límpida medida . retalhos e recortes



---------------------------------------------------------------------------------------------------------------

...it's full of stars...


This page is powered by Blogger. Isn't yours?

blogspot stats